PESQUISAS E PROJETOS

REFINE A BUSCA

Measuring Progress Towards Food Sovereignty: The effect of mediated markets on re-defining socio-ecological value in the food system

Projeto » Measuring Progress Towards Food Sovereignty: The effect of mediated markets on re-defining socio-ecological value in the food system,

Início » 2015

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: Rising food prices and the combined crises of poverty and malnutrition have re-invigorated debates about the strategic roles of government, civil society, and private-sector farming enterprises in addressing both household food insecurity and global food system sustainability (Chappell et al. 2013, Clapp & Murphy 2013, Desmarais & Wittman 2014, Holt-Giménez & Shattuck 2011, McMichael 2009a, Wise & Murphy 2012, Wittman 2013). In response to globally linked food, financial and ecological crises, the framework of food sovereignty has emerged at both local and global levels and is increasingly invoked in policy debates. Food sovereignty is commonly defined as the right of national and local communities to control their own food systems. The concept builds on the common challenges in linking the ?right to food? ?especially for the urban poor? to the ?right to produce food? through fair, environmentally sustainable and equitable models of food production and distribution (Anderson 2008, FAO 2009, Hospes 2013, Wittman 2011). The principles of food sovereignty have been articulated at the international level by a range of civil society organizations, and in a growing number of instances, have made their way into national legislative frameworks (Knuth & Vidar 2011). ?Mediated markets? is an umbrella term that refers to the range of interventions that seek to support domestic agricultural sectors, to improve environmental outcomes related to agriculture, and improve local food security through the construction of structured relations of supply and demand (Soares et al. 2013). Such efforts involve ?creative, sustainable public procurement? involving farm-toinstitution initiatives (Friedmann 2007, Morgan & Sonnino 2010) and other ?infrastructures of provision? (Seyfang 2011) that utilize the power of institutional purchasing for schools, hospitals and other public programs to support agricultural development and other social and environmental goals. The construction of socially mediated markets such as public procurement programs are designed to make trade transactions more ?socially efficient? through government facilitation of exchange relationships and the creation of new market structures and hybrid structures of governance in pro-poor markets, particularly in the area of the provision of food security and other social welfare needs (Berdegué & Fuentealba 2011, de Schutter 2014, Gottlieb et al. 2009, Hebinck et al. 2015, Rocha 2007, van der Ploeg et al. 2012). These initiatives are examples of fair trade called for by food sovereignty advocates such as La Via Campesina, a coalition of global agrarian social movements that advocate for alternative approaches to ending hunger and promoting sustainable rural development (Martinez-Torres& Rosset 2010). For example, many governments (e.g. Brazil, Ecuador) are using public nutrition programs and government regulation of food prices as social protection responses to food and fuel crises (Gentilini & Omamo 2011). Governments also collaborate with civil society actors on public procurement and social safety net programs such as food banks and school-feeding programs (Bundy et al 2009; de Schutter 2010, 2011, 2014; Sonnino et al. 2014). The UN World Food Programme, which assists 22 million children with school feeding in 70 countries, has increasingly moved towards a Purchasing for Progress model that experiments with ways to buy staple foods and to promote marketing opportunities for local farming communities, currently piloting in 21 countries with 500,000 smallholder farmers. These efforts are informed by a growing body of research that has demonstrated positive outcomes for child nutrition and educational attainment through regular access to healthy foods in the school context..

A comparison of the regional dynamics of large-scale land acquisitions or ?land-grabbing? in Australia, South America and South East Asia

Projeto » A comparison of the regional dynamics of large-scale land acquisitions or ?land-grabbing? in Australia, South America and South East Asia (2015),

Início » 2015

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: This comparative research agenda-setting initiative focuses on the regional dynamics of large-scale land acquisitions or land grabbing in three key world regions: Australasia (Australia), Southeast Asia (Cambodia, Indonesia, Laos, Myanmar, Thailand and Vietnam) and South America (Brazil, Paraguay, Argentina, Chile and Colombia) and Africa Sub-Saharan (Mozambique). The research team, comprised of members with expertise in each region, aims to compare the responses of, and tensions between, actors engaged in conflicts over disputes of territorial development models in each geo-political context - actors including peoples? movements, governments, NGOs, foreign investors and agribusiness corporations. Through interrogation and comparison of the different policies, debates and resistance to changing modes of land use, ownership and governance in each region, the researchers propose to establish a collaborative research agenda that theorizes the contextual nature of contemporary land deals and disputes in the context of converging food, fuel, climate and financial crises. Applying political economy, political ecology, geographical and sociological approaches in their analyses of intersecting issues including food security, food sovereignty, local development, gender inequality, indigenous land rights, energy production and environmental protection, the team will build on their region-specific expertise to make a vital contribution to deepening and broadening cross-regional understandings of the dynamics of the international politics of large-scale land acquisition, and the framing of alternatives by members of civil society.

Family Farming and Food Sovereignty in Contemporary Brazil

Projeto » Family Farming and Food Sovereignty in Contemporary Brazil, , Family Farming and Food Sovereignty in Contemporary Brazil,

Início » 2015

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5


Descrição: Dr. Robles and I are currently engaged in a research project on Family Farming and Co-operative Enterprises within Brazilian peasant communities. We expect to publish a book in both English and Brazilian Portuguese in the near future.

Resource Sovereignty as a strategy towards securing social transformation environmental sustainability and human well-being

Projeto » Resource Sovereignty as a strategy towards securing social transformation environmental sustainability and human well-being,

Início » 2014

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: This proposal responds to Cornerstone 3: Conditions and visions for change in examining social transformation under the twin contexts of environmental transformation (climate change) and neoliberal globalization. Due to the advance of global capitalism, particularly in the current neoliberal period, ecological systems and natural featured have been transformed into socioeconomic resources. Nature as resource is a key element of the capitalist modernization of the world. Resource scarcity increasingly defines the nature of 21st century societies characterised by insecurities and conflicts rooted in uneven distributions of resources. The results of these inequalities are manifested in livelihood vulnerability, poor health outcomes and environmental degradation ? all of which are exacerbated by the impacts of climate change (IPCC 2008). These insecurities are perhaps most evident in relation to the ?food-water-energy nexus? (Hoff, 2011) a concept meant to signal that these key resources are inextricably linked and that actions in one resource sector has wide ranging implications for other sectors. The possibilities and challenges for engendering a sustainable and just future founder because the food-water-energy nexus has long been managed by elites through top-down environmental governance and knowledge production regimes, which have failed to produce new ways of managing resource consumption and distribution and often perpetuate the production of scarcity. Given the urgency of the challenges of resource scarcity, sustainability, and the ineffectiveness of existing frameworks for producing just and lasting outcomes, the research network proposed here will adopt two innovative theoretical orientations. Firstly, the concept of resource sovereignty ? in opposition to resource security - is concerned with issues of self-determination; the material access, use and control of particular resources; and the potential of utilizing existing forms of collective organisation for more socially and ecologically just purposes (Martinez-Alier et al., 2014). This is particularly important in the context of resource depletion, the health, economic and social inequalities, and environmental injustices associated with accumulation by dispossession, and its legitimation through discourses of security. Secondly, resourcefulness seeks to remediate the conditions that produce the uneven capacity to imagine and engender alternative futures. Given that economically and environmentally just transformations require broad, democratic participation, the concept of resourcefulness invites consideration of how to engender the conditions in which democratic visions can emerge (MacKinnon and Derickson 2013, Derickson and Routledge 2014)..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Metodologia do estudo da formação do pensamento geográfico e do desenvolvimento Territorial

Projeto » Metodologia do estudo da formação do pensamento geográfico e do desenvolvimento Territorial,

Início » 2014

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: O processo de construção do conhecimento é resultado da relação entre teoria e realidade elaborado pelo método e pela metodologia. Estudamos este processo desde o nascimento da filosofia dos gregos, às contribuições da escolástica na Idade Média e o surgimento da ciência a partir do Renascimento, que são os fundamentos que, no tempo, permeiam a discussão do método como base da epistemologia do pensamento geográfico. O método comparece como elemento importante nesse projeto porque ele é apresentado em três formas: o método analítico-dialético, o método fenomenológico-hermenêutico e o método hipotético-dedutico. Esse encaminhamento estrutura-se pela confrontação de temas, conceitos e teorias que, por sua vez, constituem os principais objetivos deste projeto de pesquisa. Este é um ponto de partida para analisarmos o debate paradigmático, onde são produzidos distintas teorias, método e metodologias para interpretar as realidades e propor modelos de desenvolvimento territorial. Enfatizamos tanto as correntes teóricas, formadoras de paradigmas, como os diferentes métodos e os procedimentos metodológicos para compreender os processos de transformações da realidade. Os recortes empíricos se territorializam, principalmente, no âmbito da pesquisa e das políticas públicas nos campos da América Latina e do Caribe.

Tipos de territórios e modelos de desenvolvimento.

Projeto » Tipos de territórios e modelos de desenvolvimento.,

Início » 2013

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: O objetivo é o estudo das políticas dos estados latino-americanos e caribenhos por meio de seus modelos de desenvolvimento na produção de seus diferentes tipos de territórios e territorialidades. Analisaremos os processos e modelos de produção na sociedade capitalista e as relações das organizações camponesas e indígenas a partir das politicas de Estado, das corporações transnacionais e dos movimentos socioterritoriais; Compreender as políticas macro e microeconômicas dos governos latino-americanos, as influências externas e suas conflitualidades; Estudar as políticas de reforma agrária e as disputas territoriais para a produção de alimentos e agroenergia; Desenvolver tecnologias para o desenvolvimento territorial por meio de redes sociais de modo a contribuir com estudos sobre o trabalho, a produção agrícola e industrial, os diferentes tipos de mercado; Cartografar os processos socioterritoriais de formação espacial na América Latina e Caribe. Pensar o desenvolvimento por meio da leitura territorial é uma contribuição fundamental para a compreensão do processo de forma ampliada, através de suas múltiplas relações construídas pelas ações dos sujeitos que atuam nas várias dimensões do desenvolvimento territorial. Os territórios camponeses e indígenas são pensados através das políticas de Estado, do capital e dos movimentos camponeses e indígenas porque estas são as instituições que mais atuam nos processos de transformação e nas dinâmicas agrárias e rurais. É importante destacar que estas ações são pesquisadas por sujeitos que atuam e/ou vivem nesses territórios e que procuram compreendê-los desde um ponto de vista que privilegia seu desenvolvimento..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

PROJETO: DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL E EDUCAÇÃO DO CAMPO EM TERRITÓRIOS DA CIDADANIA E ASSENTAMENTOS DE REFORMA AGRÁRIA NAS CINCO MACRORREGIÕES

Projeto » ,

Início » 2012

Término » 2014

Autor » Everaldo Santos Melazzo

Estudar e promover o desenvolvimento nos Territórios da Cidadania, prioritariamente dos Projetos de Assentamentos de Reforma Agrária; analisar o acesso das populações às diversas políticas públicas voltadas para a produção agroecológica e agropecuária, aos mercados, à geração de renda, à educação, alimentação e saúde, à participação familiar, com destaque para o trabalho da mulher e dos jovens na organização cooperativa. Oferecer aos mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe a oportunidade de desenvolver projetos de pesquisa vinculados aos Territórios da Cidadania e Assentamentos de Reforma Agrária.

Baixar

Presença brasileira em Moçambique: estudo dos processos de uso de terras moçambicanas por brasileiros

Projeto » Presença brasileira em Moçambique: estudo dos processos de uso de terras moçambicanas por brasileiros,

Início » 2012

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: Este projeto é continuidade de pesquisa em desenvolvimento. Começamos esta pesquisa estudando ?Novos elementos da questão agrária: soberania alimentar, agrocombustíveis, luta pela terra, reforma agrária e venda de terras para estrangeiros?, Processo CNPq: 401444/2010-4 (pesquisa já concluída) , e o projeto ?Estrangeirização do espaço agrário brasileiro: estudo dos processos de venda de terras para estrangeiros?, Processo CNPq: 474026/2010-8 (pesquisa sendo concluída). Este conjunto de temas: soberania alimentar, agrocombustíveis, luta pela terra, reforma agrária e venda de terras para estrangeiros são indissociáveis e estamos trabalhando com todos através de uma ampla equipe de pesquisa no Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária ? NERA e da Rede DATALUTA que reúne nove grupos de pesquisas. Neste novo projeto, aprofundaremos os estudos das origens do processo de estrangeirização, que estão vinculados à expansão da produção de agrocombustíveis, às crises alimentares e políticas de segurança e soberania alimentares, que têm afetado os territórios camponeses, promovendo o debate sobre a luta pela terra e a reforma agrária (Fernandes, Welch e Gonçalves, 2010). O Brasil, em 2010, durante o segundo mandato do governo Lula, passou a requer o controle pelo INCRA das terras adquiridas por estrangeiros (Oliveira, 2010). Ao mesmo tempo que adotava este medida de controle, o governo Lula promoveu o investimento de empresas brasileiras em Moçambique (Fernandes, Welch e Gonçalves, 2012). Estudos recentes mostram que o aumento dos negócios de compra de terras por estrangeiros é tendência global que está se intensificando, envolvendo instituições governamentais, multilaterais e principalmente as grandes corporações. Borras e Franco, 2010; Zoomers, 2010. Zoomers, 2010, apresenta diversos processos de estrangeirização de terras: compra e ou arrendamento de terras por corporações ou governos para produção de commodities alimentares ou energéticas; compras de terras.

A EDUCAÇÃO NA REFORMA AGRÁRIA NO BRASIL (1998-2010)

Projeto » A EDUCAÇÃO NA REFORMA AGRÁRIA NO BRASIL (1998-2010),

Início » 2011

Término » em continuidade

Autor » Prof. Dr. Bernardo Mançano Fernandes

A Educação do Campo reúne conhecimentos e saberes e é condição estratégica ao desenvolvimento das áreas de Reforma Agrária, sem a qual as demais ações tais como assistência/assessoria técnica, crédito, produção, comercialização, infra-estrutura e tecnologia ficam comprometidas em sua efetividade.

Há reconhecimento por parte dos grupos sociais que vivem no campo e das instituições públicas que desenvolvem projetos, que um dos grandes desafios para a plena utilização das potencialidades do meio rural está na mudança radical do acesso a escolarização formal para estes sujeitos.

Baixar

Desenvolvimento no campo e na cidade: perspectiva multidimensional

Projeto » Desenvolvimento no campo e na cidade: perspectiva multidimensional,

Início » 2009

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Mapa do Pensamento da Geografia Agrária

Projeto » Mapa do Pensamento da Geografia Agrária,

Início » 2005

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4782399T5

Descrição: Estudos dos processos de construção das políticas Educação do Campo com destaque para o Ensino de Geografia. Neste projeto analisamos as diversas políticas afirmativas de Educação do Campo nos níveis Fundamental, Médio e Superior, como por exemplo o Programa Nacional de Educação para a Reforma Agrária. Estudos dos grupos de pesquisa em Geografia Agrária em diferentes escalas geográficas, analisando a produção teórica, os métodos e as metodologias. Neste projeto, temos como objetivo cadastrar os grupos e mapear as produções de modo a compreender melhor os diálogos, aproximações e diferenças da rede de pesquisadores recém formada no Brasil.

DATALUTA - Banco de Dados da Luta pela Terra

Projeto » Banco de Dados da Luta pela Terra, , Banco de Dados da Luta pela Terra,

Início » 1998

Término » em continuidade

Autor » Bernardo Mançano Fernandes

Site » www.fct.unesp.br/nera

No NERA são desenvolvidas pesquisas em nível de pós - graduação: mestrado, doutorado e pós-doutorado; em nível de graduação: iniciação científica e bacharelado por mais de uma dezena de pesquisadores.

Prestamos assessoria ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST - à Comissão Pastoral da Terra - CPT - à Via Campesina - Brasil e ao Movimento dos Pequenos Agricultores - MPA.

Elaboramos relatórios, monografias e documentos, publicamos artigos e livros, resultados de nossos trabalhos, como forma de contribuição às Ciências Humanas e para a proposição de políticas públicas.

Espaços de Pesquisa:

  SIST – SISTEMA DE INFORMAÇÕES SOCIOTERRITORAIS
TEORIAS E TERRITÓRIOS

Nestes espaços são desenvolvidos os seguintes projetos:

  DATALUTA - Banco de Dados da Luta pela Terra;
RIST - Relatório de Impactos socioterritoriais;
VIA CAMPESINA - Espacialização, territorialização e mundialização dos movimentos camponeses.
ATLAS - Atlas dos movimentos socioterritoriais da América Latina
CGPGA - Cadastro dos grupos de pesquisa em geografia agrária e estudos das teorias e métodos geográficos

No DATALUTA mantemos atualizado um banco com informações em escala nacional sobre ocupações de terra, assentamentos rurais, movimentos socioterritoriais e estrutura fundiária.

O RIST é uma metodologia de pesquisa utilizada para estudar os impactos socioterritoriais dos processos de conflitualidades territoriais.

No projeto VIA CAMPESINA estudamos os processos de formação por meio da espacialização, territorialização e mundialização dos movimentos camponeses no Brasil, México, Cuba, Espanha, Portugal, Estados Unidos, Canadá e França.

O projeto ATLAS está sendo desenvolvido em parceira com outros pesquisadores latino-americanos. No Brasil, cadastramos e estudamos os movimentos socioterritoriais de campo e da cidade.

No CGPGA estudamos as teorias e métodos geográficos dos grupos de pesquisa em geografia agrária, de modo a contribuir com a história do pensamento geográfico.

O NERA mantém o acervo:

  O acervo DATALUTA JORNAL com matérias desde 1986 de periódicos nacionais e regionais; com mais de 24 mil notícias registradas e voltadas para questão agrária.





Webkeepers